AUTOBIOGRAFIA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

AUTOBIOGRAFIA

Mensagem por Giaps em Qui Nov 30, 2017 3:09 pm



Quando fiz 32 anos de idade, comecei um período que o psiquiatra Stanislav Grof chama de “emergência espiritual”. Comecei a mudar drasticamente, expandindo a consciência em todos os sentidos. Passei a repensar tudo e fazer inúmeras terapias para entender o que acontecia comigo. Até esta data eu era um analista de sistemas e paralelamente lia sobre a mente humana, psicanálise, psicologia, mitologia, sociologia, etc. Essas leituras começaram com 8 anos de idade e nunca mais pararam.


Até que chegou o dia em que começou a catarse com 32 anos de idade. Durante 12 anos a catarse durou. Nesses anos minha pesquisa sobre a realidade aprofundou-se ainda mais. Passei a questionar tudo que já haviam me dito e ensinado. Questionei todas as religiões, a ciência, a economia, a sociedade, etc. Passei a testar cada coisa para saber se era verdade ou não. Pois tinha descoberto que havia um simbolismo oculto em tudo e que só haviam me ensinado sobre o primeiro nível de significado. O nível que é passado para o povo e que mantém a manipulação que existe até hoje. Nesses anos percebi que minha profissão não me satisfazia mais e que era apenas um número numa engrenagem que triturava as pessoas. Foi muito difícil rever tudo e perceber que tudo era mentira. E que teria de construir um paradigma totalmente novo. Resolvi experienciar cada coisa sem acreditar em mais nada que diziam. Eu tinha de testar para saber se era real ou não. É um processo doloroso e caro. Se gasta muito tempo e dinheiro para testar cada coisa que é passada como a verdade pela sociedade. Foi extremamente instrutiva essa fase.


O alicerce para a fase seguinte estava sendo construído, embora eu não percebesse isso ou o alcance do que estava a fazer. Continuei trabalhando como analista e pesquisando todo o tempo que me restava. Até que chegou o momento em que estava pronto para no próximo passo em 1994.


Parei de trabalhar como analista e tornei-me terapeuta alternativo. Desenvolvi naquela época uma ferramenta com mensagens subliminares e paraliminares, extremamente eficientes, mas genéricas. Isto é, servia para todo mundo e muito fáceis de serem pirateadas. No inicio como poucas pessoas sabiam do trabalho não houve problema com pirataria, mas quando comecei a ter 180 pessoas nas palestras do antigo Hotel Danúbio em São Paulo, a pirataria apareceu rapidamente. Ele entrou em contato comigo e comprou uma fita de cada. Dez dias depois colocou à venda 800 fitas numa palestra no mesmo horário, mesmo dia da semana e mesmo hotel. Isso durou anos e inviabilizou totalmente o trabalho. Parei de trabalhar e desenvolver a ferramenta e levei 5 anos pesquisando como ter um produto não pirateável. Surgiu então a ferramenta personalizada da Ressonância Harmônica. É um produto totalmente impossível de ser pirateado, mas é claro que é impossível impedir que outros digam que fazem o mesmo. Nem os seres negativos do Astral sabem como funciona a Ressonância Harmônica. Tal o poder que está embutido na ferramenta. Se vocês lerem no blog o que Caio Julio Cezar disse sobre a ferramenta, entenderão porque ela não pode ser posta publicamente por enquanto. Da mesma forma que naquela época, depois de virem 180 pessoas na palestra, isso acontece novamente. Podem dizer o que quiserem, está é uma ferramenta única no mundo.


Quanto à ciência que está por trás da Ressonância Harmônica, bastaria que lessem e pesquisassem com isenção de ânimo, para chegarem às conclusões que eu cheguei. O problema é que se um Nobel não entende o significado da Mecânica Quântica, imaginem os demais. Isso se a pessoa tiver boa vontade em entender. Como estamos falando de física, bastaria que a pessoa testasse a ferramenta para saber que é real. É possível testar com quaisquer informações, não apenas casa/carro/apartamento. Considerem todos os artigos sobre auto-sabotagem que estão no site. O Ego Reptiliano não quer que ninguém entenda Mecânica Quântica. Porque as mudanças seriam radicais na vida terrestre. E serão!


Já disse em várias palestras que a Ressonância Harmônica não veio para este planeta para que poucas pessoas consigam casa/carro/apartamento. O motivo é muito maior. Isso foi só o começo do trabalho. É por isso que questiono sempre se entenderam a Ressonância Harmônica. Será que percebem o alcance que tem isso? Será que percebem o que está por trás disto? E quem está por trás disto? E os objetivos? E o cronograma? Será que percebem que há um plano de assuntos a serem tratados nos DVDs, passo a passo. Num crescendo.


Depois de 6 anos havia chegado a hora de dar um salto no trabalho. Eu já sabia que a perseguição seria grande. Que seria uma pílula difícil de engolir, a questão da mutilação genital feminina, feita nas crianças de 3 anos. Com 4 meninas mutiladas por minuto. Hora após hora, dia após dia, mês após mês, ano após ano. Sugiro que vejam os vídeos no Youtube sobre isso. E o que fazem com as pré-adolecentes nas festas de hoje em dia? Foi-me pedido que fizesse um trabalho de divulgação destes problemas por um ser de fora deste planeta, que usa o nome Líria para que possamos falar dela. O nome real é impronunciável na linguagem terrestre. Ela faz um trabalho no mais alto nível cósmico espiritual.


Pergunta: eu deveria recusar? Sendo que assumi esse compromisso antes desta encarnação? Porque iria ser conhecido como o “homem do lírio”?


Os compromissos que assumi cumprirei até o fim.


E aí surge a outra questão: o trabalho deveria ficar nisso até o fim da vida? Ou tudo é uma evolução constante e infinita? Fui novamente convocado para outro trabalho, mais complicado que o anterior, os sacrifícios humanos. Ainda divulgarei esse trabalho. Está em preparação. É outro assunto que ninguém praticamente quer mexer.


Líria também se prontificou a ajudar neste trabalho.


Devo me omitir sobre o sofrimento das meninas mutiladas?


Devo me omitir sobre as crianças degoladas?


Se não se sabe que existe isso é uma coisa, mas quando se sabe, é impossível não tomar uma posição. Trabalhar para expandir a consciência sobre o problema ou não fazer nada. Não consigo ficar quieto vendo isso acontecer. Quando se tem contato com a outra dimensão, essas coisas passam a fazer parte do nosso dia a dia. Quando o véu da ilusão se rasga não há mais o outro lado e este lado. O lado espiritual e o lado material. Tudo é uma coisa só o tempo todo. Convivo com os dois lados o tempo todo. Como negar a realidade? Como não ajudar a estas crianças? Deste lado e do outro lado.


E o trabalho não parará nisso. Existe um enorme cronograma a ser cumprido.


Hélio Couto
www.heliocouto.com
avatar
Giaps
Admin

Mensagens : 69
Data de inscrição : 26/04/2016

Ver perfil do usuário http://giaps.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum